Minha lista de blogs

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Ajudar ao Próximo. REFLEXÃO



Hoje será um post mais rápido do que o habitual. Como todos sabem aqui na repartição o assédio tem sido ferrenho!!! Muitos já se afastaram por problemas de saúde, outros pediram férias antecipadas e tudo mais. 

Final de semana resolvi ir entregar uma coisa a um amigo que mora há uns 20km de distância.Tinha tomado algumas e não quis dirigir com efeito do alcool na cabeça. Chamei umas 10x uber e todos cancelavam por causa da distância. Até que um aceitou. Pensei comigo: e na volta? Como vai ser? Será que vou conseguir voltar do mesmo? Fiquei um tempo na casa do colega, tomamos umas brejas, trocamos ideia e lá pelas 1:30h da matina resolvi vazar pra casa. Chamei UBER umas 10x e todos cancelavam. 



A casa deste meu amigo fica em outra cidade (20km de distancia de casa), mas é colada na minha. Não via o cara há mais de 10 anos ( colega na época de faculdade). Até que um uber aceitou minha chamada. O cara estava há mais ou menos 25km de distância e ainda sim aceitou. O valor da corrida? R$ 24,00 reais. Será que valeria a pena ele buscar? Compensaria? Acho que não. Desses R$ 24,00, provável que uns R$ 7,00 ele teria que passar pra uber e ficaria com somente R$ 17,00.

O cara foi me buscar. Começamos a conversar. Ele falou que tinha 3 filhos para sustentar e a esposa. Falei pq entao que ele me buscou e não cancelou já que a distância não valeria a pena. Ele falou que pensou que a pessoa não iria conseguir facilmente outra viagem e provável que não havia veículos perto de onde eu estava. Falei quanto ele ganhava na media por dia? Disse que uns R$ 100,00 livre trabalhando umas 12h de segunda a sábado descontando gasolina e tudo mais. Parece que a esposa dele estava ficando em casa por problemas de saúde.

Fiquei pensando, refletindo...minha vida não tem sido fácil, mas a de outros tem sido bem mais complicado. Doenças, falta de dinheiro, depressão e tudo mais. Pensei: vou ajudar um pouco este motorista. Faltando uns 5km para chegar em casa vi que a gasolina do carro dele estava na reserva. Falei a ele que iria colocar um pouco de gasolina para ajudar. Estava aberto um posto perto de casa, pedi ao frentista colocar R$ 70,00 conto de alcool. O motorista não estava acreditando no que estava ocorrendo. Ele nem me conhecia, foi me buscar longe para ganhar R$ 17,00 reais. Ele começou a chorar dizendo que nunca havia ganhado uma gorjeta assim na vida, que os R$ 70,00 conto (deu para encher 70% do carro) iria ajudá-lo mais e também valeria a pena para ele comprar algo a filha que faria aniversário no outro dia. Assim que abasteceu, ele me deixou em casa, me agradeceu novamente , tirei mais R$ 30,00 reais da carteira e dei a ele para complementar na ajuda. Cheguei em casa me sentindo bem melhor por ter ajudado um anônimo. 

Anos atrás ajudei uma conhecida minha que saiu do Estado dela para trabalhar no meu, perdeu o emprego após 1 ano, chegou a passar fome. Quando fui na casa dela tinha metade de um galão de agua, 3 bananas e 1 cenoura para passar o mês. O dinheiro que ela tinha era para pagar o aluguel fazendo costura. A levei ao supermercado, falei para ela escolher tudo que precisava e caso não resolvesse após 1 mes para ela voltar ao Estado dela morar com a mãe. Dei até o dinheiro da passagem. 

E voces? já passaram por algo assim? Abraço do Gari.




37 comentários:

  1. Pow, bacana suas atitudes, Gari! Eu particularmente sou meio desconfiado em ajudar os outros pq já vi muita gente se aproveitando de ajuda enquanto pega tudo que tem e joga fora com futilidades, mas aí cabe também a aquele que ajuda observar se a pessoa merece ou não a ajuda... Se não vai te fazer falta nenhuma acredito que é correto ajudar quando sentimos que podemos e devemos fazer. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade..... tb ando desconfiado das pessoas, mas desta vez fui ajudar um pouco. Abraço

      Excluir
  2. Parabéns pela atitude, muito legal.

    Infelizmente falta muito ao brasileiro em geral, dos mais ricos aos mais pobres, essa cultura da ação direta em prol do próximo, da fraternidade mesmo. Aí acabamos ficando dependentes das ações do Estado, e de elegermos o "salvador da pátria" da vez que "resolverá" todos os nossos problemas.

    Ajudas voluntárias sempre devem ser estimuladas, da forma que for possível, com dinheiro, alimentos, produtos, serviços, propaganda, com o que der.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Essa é a vida de quem não guarda dinheiro nos tempos de vacas gordas. A vida é dura para todos mas é sempre bom ajudar quem precisa. Nunca devemos pensar se a pessoa vai usar a ajuda bem ou mal o importante é você fazer o que teve vontade. Ajudar pessoas, na minha opinião, é a melhor parte de ser independente financeiramente. A situação vai piorar muito ainda, pois o governo atual já começou com o populismo barato de dar o peixe em vez de ensinar e dar condições de pescar. O Bolsonaro está sendo o melhor presidente que os esquerdistas jamais sonharam em ter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A vida é dura para todos mas é sempre bom ajudar quem precisa."
      Concordo com vc.

      "A situação vai piorar muito ainda, pois o governo atual já começou com o populismo barato de dar o peixe em vez de ensinar e dar condições de pescar. O Bolsonaro está sendo o melhor presidente que os esquerdistas jamais sonharam em ter."

      Pior que não votei nele. Meu candidato nem passou para o segundo turno. Vai sobrar para quem? Classe média. Ela que vai pagar o pato. Entre ter apoio de pobre e classe media, ele pensou no pobre que tem mais gente, principalmente no nordeste. A esquerda está pirando com isso. "Direitista" que criou auxílio eemrgencial, querendo criar renda cidadã. O dinheiro não vem de graça, alguem vai pagar e será a classe média, pode apostar.

      Excluir
    2. Sempre muito bom ajudar quem precisa. A sensação de contribuir é realmente gratificante. O governo está contribuindo e muito para que esse tipo de situação se multiplique por aqui. Acho que ficará cada vez pior. O real já é a moeda mais fracassada do mundo em relação ao real só perdendo para o bolívar.

      Bolsonaro está se revelando um verdadeiro lixo. Arrependimento indescritível por ter votado nele. Seu ministro da economia, o tal Guedes com essa política de manter o dólar alto irá afundar o país. É um monetarista safado de Chicago que acredita que deflação da moeda melhora a economia. A longo prazo, isso arruinará o país. Se analisar a história do guedes, de como ele ficou milionário, verá que foi assim mesmo. Aproveitando-se das variações do dólar ao longo dos planos econômicos do Sarnei, FHC, Lula, fazendo empréstimos a juros baixo no estrangeiro em dólar e aplicando aqui quando moeda voltava ao normal. Imagine o que ele não faz agora que é o chefe da porra toda? Bolsonaro é lixo, mais do mesmo. Guedes um elitista barato que está cagando pro sucateamento do país. Só quer saber de engordar a fortuna dele. Quanto mais pobres precisando de ajuda, melhor pra eles. Por isso é ridículo ver a pobrabaiada como nós importando-se com guerrinha de direita x esquerda. Esses caras estão no topo, estão cagando pro gado que fica mugindo em guerrinha de times políticos

      Excluir
  4. Fala, Gari. Muito nobre sua atitude. Às vezes nosso coração toca e temos uma vontade imensa de ajudar determinadas pessoas, nessas ocasiões sempre devemos ser generosos.

    Eu ajudo muitas pessoas com certa regularidade, coisas que pra nós são uma misérias, pra quem está com a corda no pescoço pode ser uma salvação.

    Deus te abençoe.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. ajudar os outros é muito bom, pena que tem pessoas que as vezes se aproveitam, certa vez um amigo que não via a tempo apareceu aqui em casa e pediu 500,00 emprestado pois precisava pagar a pensão e havia ficado desempregado, e que iria me pagar no mês seguinte, emprestei 700,00 e disse que me pagasse somente no fim do ano quando recebesse o 13º no novo emprego, pois bem, já fazem 2 anos que estou esperando ele me pagar, não fui atrás pois felizmente para mim estes 700,00 não vão fazer falta, mas nem para mandar uma mensagem ou pagar em 10x de 70,00 enfim é uma pessoa que eu nunca mais ajudo e quando alguém me pedir emprestado já fico com o pé atrás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk.
      tinha um colega de trabalho que quase todo fim de mês me pedia uma quantia na promessa de me pagar no início do mês seguinte.
      Era 300 em um mês, 400 em outro, enfim, o máximo que lembro que emprestei foi 800. Mas a maioria era 300, 350.
      Ele sempre pagava. Nunca tive que pedir nem nada. Ele recebia e já transferia para mim o valor emprestado.
      Só que, ainda assim, isso é um saco. Eu torcia para ele deixar de pagar um mês, que assim ele pararia de pedir. kkk. Mas nunca aconteceu.
      Só acabaram os pedidos porque ele aposentou.

      Excluir
    2. Mas aí que está o erro, ele te pediu emprestado, mas emprestar é diferente de ajudar.

      Você sabia da situação do cara, ele tava na merda, ainda podia ser preso por não pagar a pensão.

      Você começou bem dando mais dinheiro que o necessário e tirando o peso das costas dele de te devolver no mês seguinte, se era realmente um amigo, devia ter dado o dinheiro pro cara, sem esperança de receber algo de volta.

      Se não era tão amigo assim, podia ter pesado e avaliado melhor a situação, ajudasse com uma quantia que não te fizesse falta. Talvez mesmo que não fosse muito próximo, se você conhecia a real situação dele e sabia que ele precisava, tente esquecer o dinheiro e pensar que você ajudou.

      Agora resta perdoar a dívida e seguir com a vida. A questão é como ele está hoje? Ele se recuperou? Vocês ainda são amigos?

      Excluir
  6. A lei de merecimento é uma lei universal. O motorista fez um bem ao ajudar um passageiro que estava distante, com isso criou uma oportunidade e conseguiu uma retribuição material. Da mesma forma, você foi grato e pode ajudar o rapaz financeiramente. A vida é assim, o que fazemos acaba nos retornando de alguma forma. E aí? O que é melhor: ser credor ou devedor nesse grande banco de crédito universal? Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Gari,
    Gosto de ajudar aquelas pessoas que precisam, mas não pedem. Pois, sinto que elas precisam genuinamente. Claro que existem casos quando a pessoa está pedindo é porque já chegou em uma situação extrema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb costumo fazer isso. Ajudo mais pessoas que precisam

      Excluir
  8. Parabéns pela sua atitude e generosidade Gari, fez diferença na vida desse motorista. É muito bom quando a surpresa é inesperada. Aconteceu o mesmo comigo hoje, fui num atacadista pela primeira vez, comprei bastante coisa, chamei um Uber, chegou uma moça. Ela saiu do carro, me ajudou a colocar no porta-malas toda a minha compra (que não era pouca), e ainda me ajudou a descarregar até o prédio... paguei 3 vezes o valor da corrida. Ela disse que não precisava, mas pedi pra aceitar, pois ela tinha sido muito gentil. Gentileza gera gentileza. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gentileza gera gentileza. No seu caso ele nem acreditava naquilo que estava ocorrendo. Ficou até anestesiado pelo ato. Parabens!!! abraço

      Excluir
  9. Desde que começou a pandemia eu tenho encontrado mais pessoas nas ruas pedindo comida, vendendo balas... até gente batendo na porta de casa pedindo alguma doação.
    Isso me corta o coração porque é uma realidade que está voltando e eu não vivenciava há uns 10 anos.
    Eu não carrego mais dinheiro (especialmente por causa da pandemia), mas sempre que me deparo com pessoas que estão passando por situações ruins ajudo no que posso. É pra isso que eu invisto, pra ter sobrando e poder facilitar tanto a minha vida, quanto a vida daqueles que encontro no caminho.
    Eu e minha família voltamos a nos comprometer com apoio de cestas básicas e outras necessidades do tipo para alguns grupos que estão enfrentando dificuldades desde que toda essa bagunça começou.
    Acredito que é o mínimo. Ainda fico com a sensação de quanto mais eu dou, mais eu ganho. Graças a Deus que tenho sobrando e posso me dispor a ajudar com muita alegria aqueles que estão em momentos ruins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce faz o certo. O mínimo que ajudamos já abre um leque de esperança e luz. A pandemia tem demonstrado cada vez mais isto.

      Excluir
  10. Caramba, muito bom Gari, excelente exemplo, são casos assim que dá orgulho de ver e termos esperança em mudanças futuras. Parabéns! =)

    ResponderExcluir
  11. Ler relatos assim, mesmo que simples, até me arrepiam Gari. Penso que essa é a grande sacada de ter um espirito bom e um saldo bancário interessante. Poder ajudar outros dessa forma é muito satisfatório. Meus parabéns pela atitude e dividir essa capitulo conosco.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Gari, parabéns pela linda atitude. Todos temos problemas e acabamos ficando presos em nossas bolhas muitas das vezes, todavia, o que nos torna humanos é ter a sensibilidade de ver que há quem tenha problemas maiores e que realmente precise de nossa ajuda, mesmo sendo um momento passageiro.
    Fico ainda mais feliz quando a ajuda vai para alguém que nitidamente está na batalha, mas não sabe se vai vencer.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  13. Atitude extraordinária, Gari, meus parabéns!!

    ResponderExcluir
  14. Gari, o que tem a dizer de certos advogados que conseguem causas em grande volume a e ficam milionários? Não estou falando de advogados de escritórios de grife, estou falando de advogados normais que conseguem ações em massa, de muitos reclamantes de uma vez, aposentados, empresas pequenas e fazem fortunas.

    Houve até um caso famoso de um advogado do nordeste que em uma ação contra a telefonia de lá, conseguiu um total de 100 milhões em condenações. Valor do qual se apoderou de 100% da quantia total e não repassou aos clientes o que lhes era de direito. Foi preso assim que chegou de viagem em seu avião particular.

    Mas não só esse. Há vários casos de advogados normais (que não são filhos de ninguém) que conseguem litisconsórcios trabalhistas e conseguem grana alta. Advogados que conseguem (sei lá como) listas do INSS para ações revisionais (tipo ações ganhas) e faturam milhões. Tributaristas de médias empresas que faturam alto contestando um ou outro imposto. Outros que faturam alto defendendo empresas em ações consumeristas de massa.

    Acho que pra enriquecer na advocacia esse é o caminho. Ações consumeristas de massa. Mas como entrar na jogada? Como esses caras conseguem essas listas? Esses conchavos com sindicatos? Esse loby com médias empresas? Com empresas que necessitam de defesa para ações consumeristas de massa?

    Acho que o investimento teria que ser feito nesse sentido. Digo isso porque conheço caras que ganharam muita grana (7 dígitos pra mais) sendo provenientes da classe média, formados em faculdades normais. O fato é: essa classe de advogados existe e isso é inegável. O ponto é: como conseguem isso?

    Será que por estar no funcionalismo público você não se estagnou na estabilidade? Noto neles um perfil mais ativo, tipo mente empreendedora, diferente da passividade que noto nos meus amigos do funcionalismo público, que são mais acomodados, pessimistas e "conservadores" (no sentido de aversão às mudanças), isso independente do cargo e da quantidade de Ks que tenham em seus salários.

    Sou advogado, com oab já há alguns anos, mas pouco advoguei. Recusei dois concursos nos quais passei ao longo desses anos, (um de 4k na capital e outro de 5k, mas em outro estado) por achar salários baixos e por serem muito longe (custos de vida inviáveis). Atualmente empreendo em outro ramo, totalmente diverso da advocacia, mas sempre me pergunto se não poderia ter dado certo focando nesse tipo de segmento, ações em que se pudesse atingir um número grande de clientes de uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço casos entre amigos que se deram muito bem na advocacia. Estar como funça me atrapalhou muito no quesito de crescimento. Bom que agora acordei disso por fatos realmente ruins. Não podemos é nos acomodar. O ciclo do jogo muda e a melhor coisa é ter opções.

      Excluir
  15. Parabéns, Gari.
    Você demonstrou solidariedade com o próximo e esta atitude de fazer o bem nos deixa mais leve e em paz.
    O seu exemplo me ajudou a refletir sobre o quanto preciso melhorar.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  16. Sempre muito bom ajudar quem precisa. A sensação de contribuir é realmente gratificante. O governo está contribuindo e muito para que esse tipo de situação se multiplique por aqui. Acho que ficará cada vez pior. O real já é a moeda mais fracassada do mundo em relação ao real só perdendo para o bolívar.

    Bolsonaro está se revelando um verdadeiro lixo. Arrependimento indescritível por ter votado nele. Seu ministro da economia, o tal Guedes com essa política de manter o dólar alto irá afundar o país. É um monetarista safado de Chicago que acredita que deflação da moeda melhora a economia. A longo prazo, isso arruinará o país. Se analisar a história do guedes, de como ele ficou milionário, verá que foi assim mesmo. Aproveitando-se das variações do dólar ao longo dos planos econômicos do Sarnei, FHC, Lula, fazendo empréstimos a juros baixo no estrangeiro em dólar e aplicando aqui quando moeda voltava ao normal. Imagine o que ele não faz agora que é o chefe da porra toda? Bolsonaro é lixo, mais do mesmo. Guedes um elitista barato que está cagando pro sucateamento do país. Só quer saber de engordar a fortuna dele. Quanto mais pobres precisando de ajuda, melhor pra eles. Por isso é ridículo ver a pobrabaiada como nós importando-se com guerrinha de direita x esquerda. Esses caras estão no topo, estão cagando pro gado que fica mugindo em guerrinha de times políticos

    ResponderExcluir