Minha lista de blogs

quinta-feira, 17 de maio de 2018

O que os jovens brasileiros pensam sobre a APOSENTADORIA?



Olá pessoal.. Este tópico será a respeito da aposentadoria. Fiz uma rápida pesquisa em diversos sites sobre a importância que os jovens têm dado para se aposentarem. Fiquei perplexo: mais de 70% dos jovens brasileiros não pensam no futuro. Vivem somente o dia de hoje sem pensar no amanhã!

Sinceramente não sei o que vai ser o futuro do Brasil quanto a essa nossa geração e as próximas. No meu serviço, por exemplo, se 5% pouparem e investirem é muito!!! Praticamente todos estão preocupados com reformas de casa, comprar carro, casa e viajar. Investimentos?  Maioria dos 5% só deixa na poupança. o mínimo do mínimo coloca algo no Tesouro. Renda variável é CASSINO para eles. 

Agora vejam esta reportagem:

                                              Emily pensando no futuro carpe diem.

Emily Araújo, 21 anos, parou de estudar no primeiro ano do ensino fundamental. Com quatro filhos — dois casais de gêmeos —, vive sem plano de saúde. Nunca ouviu falar em complementação da aposentadoria. “Eu deixo a vida me levar. Quando preciso, vou ao hospital público.
Não penso no futuro. Mas pretendo fazer um curso de enfermagem e outro de informática”, diz.

Poucos são os brasileiros que se preocupam com a velhice. E o problema é ainda maior na base da pirâmide social. São raros os casos daqueles que se dão conta do peso das transformações cibernéticas, do movimento que os empurra para um futuro mais qualificado e da importância de poupar e de se proteger com um plano de previdência complementar.

A mãe de Emily cria os netos. Sempre que pode, trabalha em dois empregos. “Um de manhã, como babá, e outro à noite, como operadora de caixa”, afirma a jovem. 

Jon Consentino, 24, trabalha com arte e educação em uma escola particular e ganha cerca de R$ 2 mil. “Acho um absurdo esse negócio de ter que se aposentar aos 65 anos. Nessa idade, as pessoas já não têm disposição”, afirma. Ele pretende viajar e fazer trabalhos de “conectividade social”, usando métodos alternativos. “Eu trabalho com música, com arte. Sou um pouco desligado”, destaca.


                          Denis e Erica pelo menos pensam um pouco no futuro.

Denis Rodrigues, 19, e Erica Gomes, 22, são menores aprendizes na área de gastronomia, na Universidade de Brasília (UnB). Recebem uma bolsa de R$ 430. “Pretendo seguir a carreira de webdesigner gráfico. E quando estiver trabalhando, vou logo fazer um plano de previdência. Já aprendi que tenho que juntar dinheiro para o futuro”, conta Denis. Erica vai seguir a carreira de psicóloga. “Como moro com meus pais, 50% do salário irá para a poupança. Me planejei para que essas mudanças aconteçam em minha vida a partir do ano que vem”, declara.

Bruno Sampaio,19, sonha em estudar e trabalhar fora do país. “Eu e meu irmão já conversamos sobre isso. Não vamos ficar no Brasil”, garante. A decisão foi motivada também pelos entraves nos serviços públicos. “Tudo por aqui é difícil. Quando a gente fica doente, só tem que rezar para passar logo. Há cerca de seis meses, tive um problema de saúde. Fui no HRAN, me mandaram para Sobradinho e, de lá, para o Paranoá. Acabei indo para uma clínica particular. O Brasil não tem solução e eu não quero ter uma vida precária”, lamenta.


E vocês? O que percebem no serviço de vocês? Fico imaginando daqui uns 30, 40 anos o que será dessas pessoas que não poupam nada. Será que os filhos e netos vão sustentar ou também dentro da geração NEM NEM? Abraço


Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/02/12/internas_economia,659342/jovens-nao-se-planejam-para-aposentadoria.shtml


sábado, 12 de maio de 2018

Curso 67 Steps - Tai Lopez - Regra nº 5: Ignore os 99%

Olá pessoal!!! Dando continuidade ao curso 67 steps do Tai Lopez que tenho. Estamos na regra nº 5. 





- REGRA Nº 5: IGNORE OS 99%

A opinião da maioria das pessoas é simplesmente reflexos de preconceito social. Procure por referências e sinais de especialização antes de seguir o conselho. Não confie nos conselhos de saúde de um personal trainer com excesso de peso. 

Não aceite conselhos sobre dinheiro de alguém que está constantemente lutando financeiramente. Não ouça conselhos de relacionamento de alguém que não tem amigos. Selecione as pessoas que você ouve com cuidado.

Muitas pessoas pensam que sabem do que estão falando, mas raramente o fazem - inclusive eu. Vá direto ao topo das pessoas que podem lhe dar conselhos e cortar a média. Esta é uma grande razão pela qual eu gosto tanto de livros. Permite-nos aprender com os maiores e copiar seus sucessos relativos, adotando seus padrões de pensamento.

Aplicação e pensamentos: Veja a diferença entre seus amigos "ricos" e amigos "pobres" em cada área. Os amigos que são “ricos” em saúde; Como eles pensam? Como eles comem? Como eles treinam? O mesmo acontece com pessoas financeiramente ricas;

 A maneira como eles gerenciam seu dinheiro Seus hábitos de consumo Quanto eles lêem O que eles falam sobre Quanto eles assistem Mesmo com pessoas que têm ótimos relacionamentos;

Como eles tratam os outros. Como eles se comportam em companhia. Sua linguagem corporal Inverta seu comportamento e veja como vale a pena. No geral, tenha cuidado com quem você imita.

 Através da aprendizagem observacional, é possível incutir padrões ruins em você que permanecem presos por um bom tempo (por exemplo, seu pai que fumava, seus hábitos esbanjadores de seus amigos, ...).

 Nós admiramos status e prestígio nos outros e às vezes somos cegados pelo caminho. eles adquiriram isto. Encontre conhecimento altamente concentrado e não apenas pessoas aleatórias que não sabem do que estão falando. Observe e selecione os que você aprender com cuidado. Recorte a média.



Amigos ricos estão sempre citando pessoas muito mais sábias e à frente de si mesmas (por exemplo, o próprio Tai cita Charlie Munger & Joel Salatin extensivamente). Amigos ricos são ótimos em matemática (as finanças chegam à matemática!)

As pessoas pobres são rápidas em expressar sua opinião, elas dão opiniões sem ressalvas, mas não valorizam as opiniões de ninguém.


Pessoas ricas, por outro lado, estão constantemente à procura de conhecimento, elas fazem perguntas sobre assuntos que são mais qualificados, porque querem avaliar sua opinião e aprender mais com você (pessoas de sucesso são humildes internamente!).


No mais, é isto!!! Em breve falarei da próxima regra dita por Tai Lopez. Abraço.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Trabalhador Moderno 8H- 18h x Camponês Idade Média: Quem TRABALHA MAIS?

Acabei de ler uma reportagem que foi escrita em meados de 2016/2017. Ela compara o trabalhador normal norte americano com o trabalho pesado dos camponeses na idade média. O que pensam a respeito?


REPORTAGEM:


                                       Dia a dia nas colheitas na idade média.

A vida do camponês medieval certamente não era um piquenique. Sua vida foi sombreada pelo medo da fome, doenças e explosões de guerra. Sua dieta e higiene pessoal deixaram muito a desejar. Mas, apesar de sua reputação de miserável, você pode invejar uma coisa: as férias deles.


A lavoura e a colheita eram uma tarefa árdua, mas o camponês desfrutava de 8 semanas a metade do ano livre. A Igreja, consciente de como evitar que uma população se rebelasse, impôs feriados obrigatórios frequentes. Casamentos, despertares e nascimentos poderiam significar 1 semana de folga para comemorar e quando malabaristas errantes ou eventos esportivos chegavam à cidade, o camponês esperava folga para se divertir. Havia domingos livres de trabalho, e quando as estações de lavoura e colheita terminavam, o camponês também conseguia tempo para descansar.


De fato, a economista Julia Shor descobriu que, durante períodos de salários particularmente altos, como a Inglaterra do século XIV, os camponeses não podiam investir mais do que 150 dias por ano. Quanto ao trabalhador americano moderno? Depois de um ano no trabalho, ele recebe uma média de oito dias de férias por ano. O trabalhador norte americano médio leva menos tempo de férias do que um camponês medieval.

                                           


Não deveria ser assim: John Maynard Keynes, um dos fundadores da economia moderna, fez uma famosa previsão de que até 2030 as sociedades avançadas seriam suficientemente ricas para que o tempo de lazer, em vez do trabalho, caracterizasse os estilos de vidas nacionais.


Até agora, essa previsão não parece boa. O que aconteceu? Alguns citam a vitória da moderna jornada de trabalho de 8 horas por dia, 40 horas por semana sobre as punitivas horas que um trabalhador do século XIX passou trabalhando como prova de que estamos indo na direção correta.


                        Trabalhador moderno tentando fugir da matrix da corrida dos ratos!

Estudo após estudo mostra que o excesso de trabalho reduz a produtividade. Por outro lado, o desempenho aumenta após um período de férias e os trabalhadores voltam com energia e foco restaurados. Quanto mais tempo as férias, mais relaxadas e energizadas as pessoas se sentem ao retornar ao escritório.


Crises econômicas dão aos políticos com a menta austera desculpas para falar em diminuir o tempo livre, aumentar a idade de aposentadoria e cortar programas de seguro social e redes de segurança que deveriam nos permitir um destino melhor do que trabalhar até cairmos. na Europa, aonde os trabalhadores têm em media 25 a 30 dias de folga por ano, políticos como o ex presidente francês François Hollande e o ex primeiro ministro grego Antonis Samaras enviaram sinais de que a cultura de férias mais longas está chegando ao fim. Mas a crença de que férias mais curtas trazem ganhos econômicos não parece se somar.


                                                Parece que você errou Keynes!

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os gregos, que enfrentam uma crise econômica horrível, trabalham mais horas do que qualquer outro Europeu. Na Alemanha, uma potência econômica, os trabalhadores ocupam o penúltimo lugar em número de horas trabalhadas. Apesar de mais folgas, os trabalhadores alemães são os oitocentos mais produtivos da Europa, enquanto os gregos, que trabalham há muito tempo, estão em 24 de 25 na produtividade.


Além do esgotamento, as férias de fuga fazem com que nossos relacionamentos com familiares e amigos sofram. Nossa saúde está se deteriorando: depressão e maior risco de morte estão entre os resultados de nossa nação sem férias. Algumas pessoas com visão de futuro tentaram reverter essa tendência, como o economista Robert Reich, que argumentou a favor de uma obrigatoriedade de 3 semanas de folga para todos os trabalhadores norte americanos. O congressista Alan Grayson propôs o Ato de Férias Pagas de 2009, mas, o projeto sequer chegou ao plenário do Congresso.


Fonte: http://www.businessinsider.com/american-worker-less-vacation-medieval-peasant-2016-11?utm_campaign=Newsletter&utm_source=hs_email&utm_medium=email&utm_content=62722363&_hsenc=p2ANqtz-9aQaM9MnkCtBMD77qYJ-ZDRrAG4nTkFdn6wB9rH9bOjbo97_luNTWnO_vqMgiECONtmW9etBJmvLD2BOXM8dautuBXXA&_hsmi=62722363




ABRAÇO!!!

terça-feira, 1 de maio de 2018

Atualização Patrimonial -Abril 2018 - R$ 56.603,17




Mais um mês de fechamento do Gari Advogado. 


TRABALHO: Trabalhei pouco este mês. Tirei 20 dias de férias para viajar e descansar. Nunca tinha ido ao nordeste e esta viagem foi para conhecer as maravilhas de algumas praias de lá. Pretendo agora todo ano pelo menos viajar e não focar somente em aportes e tempo. A vida é só uma. Equilíbrio sempre!

                                    Nada como beber uma cerveja geladinha na praia.                                           
ESTUDOS: Por enquanto somente lendo 2 livros que nada tem a ver com estudos para concursos. Retornarei aos estudos em maio. Meu único receio é que entre um político altamente liberal (eleições 2018) e os concursos se esgotem praticamente. Aí eu teria que pensar em novas formas e alternativas de aumentar minha renda. Atualmente tenho 2 fontes de renda: Serviço público e advocacia.



SOCIAL:  Mês de abril viajei com a predileta. Após a viagem, ela caiu para o ranking 3. Eu sinceramente não sei se irei me casar um dia. Ficamos 1 semanas juntos e tivemos um pouco de atrito na viagem. Tenho refletido bastante sobre isso. Sinto falta de uma mulher companheira, tranquila, parceira. Por enquanto, ainda tenho algumas ficantes sem nada sério.

Voltei da viagem me sentindo gordo. Tenho 1,76m de altura e 86kg. Comecei uma dieta sem carboidrato e em 1 semana já perdi 1,5kg. Também estou correndo todos os dias com meu velho no parque perto de casa. A meta é chegar nos 72kg (peso que tinha em 2010) para depois ganhar um pouco de massa magra.



FECHAMENTO: 

Aporte: R$ 2.500,00



Aportei tudo em FII. No próximo fechamento aportarei alguns reais em Cripto. Tive um aumento mais do que esperado só por causa delas. Comprei um tipo de tolken chamado EOS ano passado (tenho umas 60 dela) que valorizou bastante neste mês. Pretendo completar umas 100 dela antes de garimpar outras altcoins com futuro. Sobre os dividendos de FII, novamente estou nos R$ 300,00. Mês passado recebi algumas amortizações de uns 2 fundos e este mês de nenhum. 



A meta que coloquei este ano é alcançar R$ 65.000,00 reais de patrimônio e R$ 350,00 reais mensais na media de dividendos. Acredito plenamente que o sucesso está batendo na porta antes de Dezembro.

Abraço!!



terça-feira, 24 de abril de 2018

Minha evolução nos DIVIDENDOS



Hoje farei um post bastante rápido a respeito dos dividendos que já recebi desde o início. Comecei a interessar por outros investimentos (não a poupança) em meados de 2014. A partir de 2016, comecei a investir em FII. Nessa época, só tinha dinheiro na poupança e no tesouro direto.

Eu me interessei pelos FII justamente por causa do fluxo de caixa mensal. Até final deste ano e início do ano que vem (esperando ver quem vai ser eleito presidente na bananalândia)


Minha meta inicial é chegar nos R$ 800 a R$ 1.000,00 reais de dividendos FII para que assim eu possa utilizar metade do valor em investimentos (cursos online, cursos presenciais, congressos, etc) e a outra metade reinvestir. Por uns 10 meses estarei utilizando os alugueis de FII para reforçar minha reserva de emergência. Recebi meus primeiros dividendos em FII em setembro de 2016. Como voces verão, um valor pífio, mas que tem me incentivado desde então a aumentar mais e mais cada ano. O primeiro aluguel de FII recebido cheguei a comprar 2 coxinhas e um suco de laranja. Apesar do meu aporte não ser grande (entre 1 a 3k mensais na media), todo mês comprar nem que seja uma cota de FII. Vamos a evolução:


SETEMBRO 2016: R$ 8,06
OUTUBRO 2016:   R$ 21,39
NOVEMBRO 2016:R$ 57,42
DEZEMBRO 2016: R$ 67,47

TOTAL 2016: R$ 154,34

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

JANEIRO 2017: R$ 79,26
FEVEREIRO 2017: R$ 79,57
MARÇO 2017: R$ 77,74
ABRIL 2017: R$ 82,03
MAIO 2017: R$ 81,36
JUNHO 2017: R$ 98,17
JULHO 2017: R$ 105,64
AGOSTO 2017: R$ 96,58
SETEMBRO 2017: R$ 103,63
OUTUBRO 2017: R$ 131,36
NOVEMBRO 2017: R$ 160,36
DEZEMBRO 2017: R$ 182,95

TOTAL 2017: R$ 1.278,65

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


JANEIRO 2018: R$ 216,49
FEVEREIRO 2018: R$ 239,05
MARÇO 2018: R$ 238,00
ABRIL 2018:  R$ 299,95

TOTAL JANEIRO A ABRIL 2018: R$ 993,49







ABRAÇO !!!!!





quarta-feira, 11 de abril de 2018

Curso 67 Steps - Tai Lopez - Regra nº 4: Arrume no mínimo um MENTOR

Olá pessoal!!! Dando continuidade ao curso 67 steps do Tai Lopez. Estamos na regra nº 4.


- REGRA Nº 4: ARRUME NO MÍNIMO UM MENTOR




Tai Lopez afirma em seu curso que mentores vão depilar anos de sua curva de aprendizado e ele recomenda que você adquira um. Isso pode ser em livros, seminários ou na vida real.

O autor do curso também fala sobre a lei de 33% que você deve:

-  gastar 1/3 do seu tempo com pessoas abaixo de você (aquelas que você orienta).


- ficar 1/3 do seu tempo com pessoas do seu nível (irmãos, amigos íntimos, etc)


- aprender 1/3 do seu tempo com pessoas acima de você (mentores).


Encontre pessoas que não são professores em tempo integral, mas que estão ganhando dinheiro com as coisas sobre as quais eles estão pregando. Tenha em mente que; Bons mentores estão ocupados (Ele menciona uma história em que um homem tentou 17 vezes antes de ser orientado).


Construa o relacionamento lentamente (estabelecer contato por um período de 18 meses). Não seja sanguessuga, ofereça valor usando o conceito de bondade recíproca. Entreviste pessoas que você admira em uma plataforma criada por você. Compre e leia seus livros aplicações e pensamentos.


Faça uma lista de 10 mentores e entre em contato com todos eles. Uma ótima maneira de criar uma planilha de rede é usar o e-book gratuito de John Corcoran - descobri que ele é inestimável (falas do Tai). Ele não acredita necessariamente que a lei de 33% seja relevante / prática. Aprenda com os grandes e ensine aos outros (para melhorar sua memória).




Não existe uma pessoa perfeita (ou mentora!). Que voce procure vários mentores - mestres em suas áreas de atuação (você não iria ao seu mentor de negócios para obter conselhos sobre perda de peso, não é? Obtenha um mentor de saúde também!)


Não tente começar do zero - leva muito tempo, você gasta muito tempo corrigindo erros e descobrindo coisas que muitos já andaram antes mesmo de você.


Em vez disso, opte por "apoiar os ombros de gigantes" - aprenda com os mentores pessoalmente e através de seus livros (Jeff Bezos, fundador da Amazon.com, aprendeu extensivamente com Sam Walton, "Made in America", como Sam Walton já havia falecido) .

                    Jeff Bezos no início da amazon em 1995/1996. Período de vacas magras.

Tai Lopes alega que seus mentores devem estar 10 a 20 anos à sua frente para voce alcançar o que está perseguindo. Afirma que nem sempre os mentores são ótimos professores, pois eles tambem estão nas profundezas das trincheiras. Portanto, é o seu trabalho aprender com a observação (eles não podem ser os melhores oradores, então aprenda com suas ações, sua tonalidade, seus movimentos..concentre-se em tudo!). 


Não seja um parasita, forneça valor!
Um mentor não deve apenas alimentar voce em conhecimentos valiosos e lições sem reciprocidade. Ajude-os, dê-lhes o louvor como achar melhor.

Abraço!

quarta-feira, 4 de abril de 2018

(RELATO) - O Meu "NAMORO" de 6 horas




Olá pessoal da blogosfera. Hoje farei um tópico um pouco diferente do que sempre costumo fazer. O que se assemelha é somente na parte de relacionamentos, porém levando-se agora a minha vida pessoal. 


Nem sei se chamo isso de namoro ou vergonha, pois isto me afetou profundamente no quesito de namorar serio. Outros 2 relacionamentos também foram "punk", mas será contado em uma próxima oportunidade. Após este episodio que ocorreu, eu tenho preferido ter ficantes a namorar somente uma de forma séria. Perdi totalmente aquela vontade de ter "alguem", somente "aquela". Bom, vamos ao causo:


Final de 2015: Estava acompanhado de um amigo advogado pós horário de expediente. Ele me afirmou que iria a um aniversário de uma "colega" (ficava com ela às vezes), o qual seria comemorado em um happyhour. Ele me convidou e aceitei prontamente. Teriam muitas mulheres solteiras e eu que na epoca tinha umas 2 ficantes, por que nao ir? Fui sem nenhuma expectativa. Cumprimentei todos, acredito que fomos (eu a amigo) um dos primeiros a chegar no local.





Passadas umas 2 horas, eis que entra uma mulher muito bonita (loira, olhos castanhos cor de mel com uma amiga dela), darei o nome dela de Jessica. Fiquei encantado com a menina. Ela sentou na minha frente e após alguns minutos começamos a conversar. 


                                Jéssica lembra muito esta mulher, porém um pouco mais branca.


Formada em direito, OAB tirada e trabalhava assessorando um juiz no interior perto daqui. A conversa fluiu bastante. Trocamos telefone e a partir desse dia não deixávamos de nos falar . Todo dia conversávamos. Até que a chamei para sair. Fomos a uma boate e acabamos ficando. Depois de poucos dias, ela passava lá em casa e sempre saíamos. Cada um pagava a sua conta e ela demonstrou ser altamente controladora nas finanças públicas (ganhou muitos pontos comigo nesses 2 aspectos). Já tinham se passado 1 mes e pouco e a ideia de chamar para namoro passou em minha mente após quase 2 anos solteiro. Era final de ano e ela já tinha viagem marcada com uma amiga para o nordeste. Tínhamos química e tudo mais. Somente uma coisa que eu estranhava: ela me falava que todo dia tomava rivotril para dormir, pois tinha diversas vezes insonia e seu sonho era passar no concurso da magistratura.

Semanas se passaram, falávamos todos os dias, ela me enviou fotos na virada do ano, etc. Eu estava decidido após 2 meses em chamá-la para namoro. O que eu tinha em mente? Dispensar as 2 ficantes e finalmente assumir algo serio com a Jessica.


Aguardei a Jessica retornar de viagem. Queria preparar tudo certo. Comprei uns chocolates e escrevi um bilhete a chamando para namoro. Neste bilhete, eu daria para o garçom do happyhour (o local que eu conheci a Jessica), e apos isto, o garçom entregaria para ela dizendo que alguem a enviou.





Antes do acontecido, dispensei as 2 ficantes. Foi difícil, pois eu gostava da companhia delas e também eu estava decidido a encarar outro namoro. No dia do encontro, busquei a Jessica e a levei ao local que nos conhecemos. Entreguei o chocolate, o garçom entregou o bilhete e a falei no ouvido: e ae, após 2 meses que nos conhecemos, quer namorar comigo? Ela olhou para mim e ficou bastante emocionada. disse que sim. Eu estava feliz, tiramos fotos no lugar e tudo mais. A deixei em casa e fui para a minha, isto era na parte da madrugada.


Dormi e no outro dia fui visitar a minha avó. Contei para a minha velha que estava namorando quando de repente recebo uma msg da Jessica:

-Gari, precisamos conversar algo serio, mas precisa ser pessoalmente.

Depois da mensagem pensei: 

-Poxa, ja quer ter DR? Nem começamos direito. Falei que ela deveria falar logo no whatsapp pois eu não curtia aguardar muito tempo.

Ela alegou que não queria namorar, que tinha medo de sofrer, medo de nao dar certo, medo de ocorrer o que teria ocorrido com seu ex namorado...ou seja, um monte de merda. Fiquei puto e aceitei. Falei que iríamos devagar, ficando e se conhecendo.

Semanas foram se passando e eu já nao me sentia mais confortável. Eu gostava dela e ficar nesse lenga lenga não estava certo. Ou eu voltaria a minha vida de solteiro ou daria um ultimato. Fiz a segunda opção e na resposta, a Jéssica afirmou que não queria namorar com ninguem no momento. Queria ficar solteira, estudar, não dar satisfação para ninguem, enfim...aqueles papinhos.....Fiquei umas 2 semanas tentando entender o porquê dela ter voltado atrás ao pedido.

Mais semanas se passaram até que chegou meu niver. Ela passou na porta de casa e me convidou para comermos sushi. Ficamos umas 3 horas, beijamos, conversamos e ela me deu um presente de niver para mim. Esta foi a última vez que nos vimos. Após isto, tentei chamá-la para sair e ela sempre negava. Decidi esquecê-la de  uma vez por todas. Apaguei seu contato do whatsapp, porém nao bloqueei. Um belo dia, posto uma foto minha na rede social e eis que ela responde: " Que lindo...saudades". Chamei pela ultima vez para sair e qual foi a resposta dela? PODEMOS SAIR COMO AMIGOS, ou colegas. Retruquei que não queria a amizade dela, era pouco demais, amizade pra que?. Ela reafirmou que era o maximo que poderia me oferecer. Fiquei arrasado. Coloquei na minha mente que era para esquecer dela de vez. Bloqueei do face, insta, e deletei do whatsapp.





Fiquei sem a Jessica e minhas 2 ficantes. Refleti bastante depois deste acontecido. Era o meu 4º relacionamento (2 foram muito bons e 2 péssimos). Coloquei muita expectativa em algo pouco provável. Eu tinha certeza que poderia dar certo entre a gente. 

Após uns 10 meses sem falar com a Jessica, eis que recebo uma mensagem no celular (meados de abril de 2017). Nesta época eu ja tinha mudado de telefone. Assim que adicionei no whatsapp para ver a foto e quem era, eis que tinha a foto dela e do novo namorado. Veio me perguntar se eu saberia de alguns autores bons na parte de direito. Respondi que não e finalmente dei block.


Qual foi minha lição disso tudo?

1) Jamais crie expectativa por alguém.

2) Sempre que você pensar em namorar, fique ao máximo com a mulher e deixe que ela tome a iniciativa dando indiretas para que você a chame para namoro.

3) Seja feliz consigo mesmo para depois depositar e somar a felicidade com outra pessoa.

4) Não acredite no que elas dizem, mas sim nas suas atitudes (isto vale para homens e mulheres).

5) Não deixe de viver por causa de outra pessoa. Vejo isto em muitos casais. Quando um nao quer, não adianta insistir igual nas novelas da GLOBO fazendo o papel de "bobo da corte". Deixe a pessoa em paz e siga sua vida. 





Atualmente, tenho somente alguns rolos sem nenhum compromisso. Não sei se depois deste episodio fiquei mais "arredio" com esta questão de namoro, porém vivo minha vida, saio com amigos, com irmaos, com ficantes, faço as compras dos meus avôs, etc. 


Bom, é isso ae pessoal. momento de reflexão que tive e resolvi postar este topico. Voces já tiveram algo semelhante assim? Traumatizaram-se no início? Em outro tópico falarei do meu namoro com uma moça com transtorno bipolar (sempre mudava de humor). Abraço


Reflexao: